Menu

INSPIRAÇÕES PARA ATELIÊ DE COSTURA

Falando sobre: Costura, Decoração
25 jan 2017

Estou voltando hoje pro canal no Youtube oba! e explico no vídeo sobre meu sumiço e também falo sobre o novo ateliê que está nascendo.

Como já falei pra vocês, acabei de me mudar de casa e o ateliê ainda está em fase de planejamento.
É bem difícil começar do zero, a gente fica cheia de dúvidas, não sabe qual lado da sala é melhor colocar uma mesa, ou se é melhor uma bancada grande, se precisa de armários… enfim, tudo é um desafio.

Como eu já tive a dor de cabeça de tentar montar um ateliê num cômodo que não foi pensado para tal, acabei aprendendo bastante, mas ainda assim é bom se inspirar. Então vou dividir com vocês um pouco das minhas preferências e o que eu espero do meu cantinho de costurar.

Fiz um tempo atrás um post falando do pegboard, que é um painel perfurado super legal pra usar em ateliê. Se quiser conferir é só clicar aqui!

Pra mim o essencial num ateliê é uma bancada de trabalho, armários ou nichos para organizar os materiais, prateleiras de fácil acesso para ferramentas de uso constante e, caso seja de costura, um espaço para esticar e cortar tecidos. Também é importante pensar na iluminação, se for possível deixar a mesa embaixo de uma janela é o ideal, mas caso não tenha essa possibilidade, pense em luminárias ou luz direcionada.

Esse modelo abaixo é o que penso ser o mais clássico para ateliês. Tem uma mesa para a máquina, armário com prateleiras, uma mesa separada de trabalho ou mesa de corte e um cantinho para escritório, com computador. Eu só trocaria a bancada da máquina com a do computador, por causa da luz da janela, mas nesse caso, devem ter pensado mais na parede para colocar o pegboard e ter coisas mais à mão para a máquina.

 

Essa disposição é bem legal pra quem atende ao público no ateliê. Tem a mesa de frente pra entrada, assim fica prático para receber clientes e conversar sobre as peças. Quando não estiver atendendo, a mesa é ideal para fazer os trabalhos. Além do armário atrás da mesa servir para organização e fazer um fundo bem bonito na sala.

 

Esse é outro layout bom para receber clientes, fica harmonioso e muito bonito. Eu já tive uma mesa em L e pra mim não rolou, por usar bastante o espaço com tecidos grandes, mas para trabalhos pequenos deve ser excelente!

 

Esse é bem simples e acessível na medida pra copiar em casa! Uma bancada comum, que comporta duas máquinas (caseira e overloque) ou com uma só máquina e espaço para mesa de corte. Essa é a forma que mais me agrada pro ateliê novo, só não vou usar para o computador.
Assim também ajuda para ambientes compartilhados, pois ocupa somente uma das paredes da sala, na oposta pode-se usar com outra bancada para escritório, por exemplo.

 

Opção para pequenos espaços: Muitas prateleiras! E nesse caso foram feitas com caixotes de madeira, uma saída prática e acessível, além da cara de feito à mão que tem tudo a ver com o ambiente.

 

Outro modelo ótimo para espaço pequeno é usar a parede toda com o pegboard. Dessa forma economizamos o espaço de um armário grande, podendo usar um gaveteiro ou caixa organizadora embaixo da mesa somente.

 

Se ainda não viu meu vídeo sobre a mudança e novo ateliê, é só clicar no play aqui embaixo:

 

www.

 

E aí, gostou das inspirações? Também está pensando em montar ou remodelar seu cantinho?

Um beijo!

PROTETOR SOLAR COPERTONE ULTRA GUARD FPS30

Falando sobre: Beleza
18 jan 2017

Verão está a todo vapor e a gente não pode descuidar com o filtro solar, né? Por isso vim contar minhas impressões sobre um que testei nas últimas semanas. Esse post faz parte do #amigaseblogs e você pode encontrar outro, do mesmo assunto, lá no blog da Giuli Castro!

Recentemente recebi o protetor solar Copertone Ultra Guard da Bayer e, aproveitando o gancho de eu ter mudado pro litoral, está sendo muito útil rs

Apesar de eu não ser frequentadora assídua de praia/piscina, sou muito preocupada com envelhecimento da pele, além de cuidar com a exposição solar das minhas tatuagens. Porque sim, tatuagem tem que ser cuidada pro resto da vida, pois o sol desbota a cor.

Sobre o Ultra Guard, o fator é FPS30, prometendo ser resistente à água, hidratante e de rápida absorção, com sua nova fórmula, agora oil free.

Eu sou um pouco chata com produtos para o corpo, não gosto de cheiro forte ou de fórmulas que fiquem pegajosas na pele, mas o Ultra Guard foi uma grata surpresa! Ele tem sim a textura de protetores comuns, mas é fácil de aplicar e realmente absorve rápido. Depois de aproximadamente um minuto, não tem nem sinal do produto na pele, completamente absorvido.

À primeira passada, o cheiro é característico ao de filtros comuns, mas assim que seca na pele fica só um cheirinho suave, lembrando côco. Apesar de ter ficado mais forte do que eu costumo usar, não me incomodou durante o dia.

Eu realmente senti a área aplicada mais hidratada, como foi a promessa do rótulo. Gostei bastante nesse sentido, pois outros filtros comuns que já testei, não me lembro de ter percebido isso. Além da hidratação da pele ser um ponto que normalmente é esquecido durante o verão, mas que é extremamente importante durante o ano todo.

Estou muito satisfeita com esse filtro da Copertone, a contar pelos pontos que são visíveis, ele cumpre todos!

Lembrando que qualquer protetor solar deve ser reaplicado após algumas horas de exposição solar e também após entrar na água ou usar toalhas. Não deixem a saúde da pele de lado, por favor! Vai fazer muita diferença conforme os anos fores passando.

Ainda tenho alguns filtros solares para resenhar, quero ver todo mundo se protegendo esse ano, hein? rs

O Ultra Guard vem em embalagem de 125ml, pode ser encontrado em farmácias ou pela internet e o preço médio é de R$25,00.

Já conhecia o Ultra Guard? Qual o protetor você está usando nesse verão?

Um beijo!

5 COISAS QUE APRENDI MUDANDO DE CASA

Falando sobre: Cotidiano
02 jan 2017

Recentemente falei nas redes sociais sobre minha mudança de casa. Pois é, em plena correria de fim de ano, eu mudei de casa. E de cidade também.

Mas essa não foi minha primeira mudança, por isso não considerei uma tarefa difícil. Tirando as mudanças que fiz com minha família enquanto criança (porque dessas eu não me lembro muito bem), já mudei de casa SETE vezes, contando com essa última.

Parece muita mudança pra uma pessoa só, ainda mais que nem fiz 30 ainda, né? Mas cada uma delas foi muito produtiva e, pra falar a verdade, nem me incomodaram muito.

 

1014424_771213382944903_4269374191951225167_n

Casinha de SJC <3

 

A primeira foi difícil, foi num período sofrido da minha família, no meio da separação dos meus pais.
Depois dessa vez, mudei pela primeira vez sozinha, sem minha família. Fui morar com André por uns tempos, já que meu plano era uma mudança diferente alguns meses depois.
De lá eu me mudei pra Nova York, fiquei um tempo fazendo intercâmbio. E mesmo lá, eu mudei 2 vezes de casa em um ano.

Quando voltei pro Brasil foi outra mudança: André tinha se mudado pra São José dos Campos, então voltei já pra uma casa totalmente diferente.
São José foi uma cidade muito boa pra mim, apesar de eu morrer de desgosto por não ter nenhuma opção de faculdade pra mim (pra quem não sabe, estudei tecnologia da informação, mas ainda sonho com um curso de moda).
Mas tirando os contratempos, a soma dos 2 anos na ‘grande cidade do interior‘ foi muito boa pro meu crescimento pessoal e profissional.

 

15433796_1296989690367267_654954532142658349_n

 

Eu tenho uma vida um pouquinho diferente, pois a profissão do André requer uma certa mobilidade. E como o meu trabalho é bem mais flexível, aqui estou eu me mudando novamente 🙂

Minha última parada está sendo a cidade de Santos, no litoral Sul de São Paulo.
A vida segue uma loucura, porque a gente sempre acha que tudo vai se ajeitar bem rapidinho, mas na prática não é bem assim. As caixas continuam a ocupar espaço, os móveis da casa anterior não servem pra nova e as visitas à lojas de mobília e decoração começam a ser recorrentes.

Sem contar meu espaço de trabalho, que é uma coisa super particular, já que preciso de uma espécie de ateliê, equipada para gravar vídeos e também um escritório. Então está sendo um grande desafio!

Nos próximos dias escrevo um post com inspirações de ateliê pra vocês. Sem deixar de ir documentando passo a passo da montagem do meu aqui e no Youtube! 🙂

Mas, como tudo na vida, minhas mudanças me ensinaram várias coisas e eu queria dividir um pouquinho com vocês:

1. Por mais que você se organize, mudança estressa
Sim, mudança é uma coisa altamente estressante. Tem que lembrar de cada coisa, que olha… Desde lembrar de separar tudo que estava esquecido nos armários dos banheiros, até fazer cálculos mirabolantes de comida, pra não desperdiçar nada no dia de mudar, mas também não passar fome até esse dia chegar.

2. Você tem coisas demais
Essa me faz rir toda vez que penso a respeito. Eu, literalmente, tirei uma montanha de coisas antes de mudar, enquanto separava as caixas do que ia levar. Só que chegando na casa nova, adivinha só? Outra montanha de coisas que eu não sei porque trouxe. Essa última mudança principalmente me fez enxergar o quanto de coisa inútil e NOVA estava pesando na minha casa e, consequentemente, na minha vida.

3. Planejar uma casa/vida nova é um desafio bom
E eu não estou falando de comprar coisas não! Esse sentimento não tem nada a ver com coisas novas, tem a ver com novos olhares, mesmo que sobre as mesmas coisas. Por exemplo o desafio de colocar seus móveis numa sala nova, talvez até aí você veja que ainda tem coisas demais!

4. A chance de acertar onde se errou antes
Quando mudei pra SJC ainda não tinha ideia de que trabalharia na internet, então nada foi pensado pra essa atividade. No meio do caminho até tentamos fazer umas modificações pra melhorar a mobilidade das minhas gravações, mas ainda não era o ideal. Aqui é diferente, já chegamos com os erros e acertos listados na cabeça.

5. A oportunidade de um novo começo
Quantas vezes pensamos em como seria bom poder recomeçar alguma coisa, em todas as coisas que faríamos de outro jeito e em tudo que seria diferente. Mudanças de casa podem ser a porta aberta pra isso. Temos uma casa nova, (no meu caso uma cidade nova também) uma tela nova pra pintar, novos lugares pra conhecer, amizades pra fazer, gente boa pra cruzar nosso caminho. E, se você tiver uma pessoa pra dividir a vida, porque não um novo começo no relacionamento também? Vamos deixar as velhas brigas na casa antiga, aproveitar cada passinho da casa nova juntos. Tudo depende do tanto de otimismo que você emprega!

 

993424_583728808360029_544776510_n

Segunda mudança em NY

 

Estou tentando não ser ansiosa demais, deixando tudo tomar o curso normal e fazendo uma coisa de cada vez, mas é difícil. Parece que a vida está me escapando, que o controle fugiu da minha mão. Mas agora só me resta paciência mesmo. E pastinhas de ideias no Pinterest haha

E o mais importante de tudo: Em vez de reclamar por ter que mudar, decidi agradecer a oportunidade de um novo ciclo e um novo começo!

E vocês, já mudaram muito? Me contem!

RESENHA – BASE MATTE MÉDIA COBERTURA TRACTA | #amigaseblogs

Falando sobre: Maquiagem
07 dez 2016

001

 

Eu adoro testar bases, amo muito mesmo. Sempre fico feliz quando tenho a oportunidade de usar uma base nova, testar cobertura, duração, acabamento.

Essa postagem faz parte do #amigaseblogs então lá no blog da Giuli também tem resenha de base!

Estava passeando numa perfumaria e encontrei essa base da Tracta. Nunca tinha usado bases da marca, mas o corretivo líquido é um dos meus queridos do coração, então porque não? O preço estava bem camarada, R$26,00, então trouxe pra casa.

A marca já tinha a base de Alta Cobertura e agora lançou a de Média. A embalagem é um tubo bem simples, com tampa de rosca que veda bem. Está escrito que ela é oil free, com vitamina E e de secagem rápida. Vamos ver se cumpre tudo isso?

 

 

007

 

Comprei a cor 2, que ficou de acordo com meu tom de pele. Usei a base algumas vezes, em dias que precisei ficar com ela por bastante tempo, assim tive certeza de como ela se comporta.

Ao apertar o frasco a base sai bem de vagar, pois é bem grossinha. Por ser mais grossa, rende bastante, pouco produto cobre o rosto todo.

 

008

 

Sobre a média cobertura, eu diria que é mais pra alta que média, talvez entre as duas. Ela cobre muito bem e fica uniforme, é do tipo reboquinho. Mas eu não sou uma pessoa ‘make natural’, não posso negar que amo uma argamassa, então isso não foi problema. Gostei muito da cobertura.

 

untitled-1

Passei sobre minha tatuagem pra mostrar a cobertura dela.

A promessa era secagem rápida, mas na minha pele não foi bem assim. Das primeiras vezes que usei, achei que estava demorando muito pra secar, então passei pó. Tentei esperar mais, mas ela não tinha fim de secar: ficava sempre com aspecto úmido e no fim eu passava sempre uma camada de pó. E a camada de pó teve que ser reaplicada a cada 3 ou 4hs, o que eu achei um pouco chato, mas razoável. Bom, a promessa de secagem não foi cumprida.

Durante o tempo que testei ela se comportou bem, sem escorrer ou ficar falhada, mesmo em longos períodos. Isso é importante pra mim, porque eu tenho pavor de base que ‘se move’, daquelas que você passa e uma hora depois tem lugares sem base ou poros aparentes ou pior ainda, escorrida. Então nesse quesito, essa base passou!

Outro ponto muito importante pra mim é a transferência. Simplesmente me irrita demais atender o celular e ele ficar todo bege de base. E nesse ponto a base não foi muito legal. Ela transfere bastante, tanto no celular quanto se vc tocar o rosto com um pouquinho de pressão. Mas não é uma tragédia também, ela transfere, mas tomando cuidado pra não abraçar apertado ninguém de camisa branca, tá tudo certo!

A duração dela não é ruim, durou em torno de 6h sem ficar falhada. Depois disso comecei a sentir em volta do nariz ficando sem base. É uma base legal, mas eu não usaria em eventos mais refinados, como um casamento.

 

006

 

Resumo da ópera: é uma base de cobertura média para alta, uniforme, fácil de usar e se comporta bem ao longo do dia. Não seca rápido, mas resolve com pó. A duração, quando usada com pó, é rasoável. Então, pelo preço e pontos positivos, acredito que vale a pena!

Tem bases melhores? Tem sim, mas pelo preço dessa, eu gostei bastante!

Comprei a minha na perfumaria Mega Vale, aqui em São José dos Campos/SP.

E você, já usou essa base? Tem alguma queridinha nacional? Me conta!

Beijo!

COMO USAR SALOPETE | #amigaseblogs

Falando sobre: Moda, Tendência
09 nov 2016

Quando eu tinha uns 8 anos, minha mãe fez uma salopete vinho com as pernas de uma calça dela pra mim. Como o tecido era meio grosso, ficava coçando usar sozinha, então eu usava com uma camiseta branca por baixo.
Mal sabia eu que estava sendo uma visionária e, em 2016, aquele look que minha mãe chamava de desleixado, ia virar uma super tendência fashionista!

Agora que já passei pelo meu momento nostalgia, vamos conversar sobre a Salopete!
Esse post é uma colab com a Giuli, então ela também fez uma postagem com o mesmo tema no blog dela #amigaseblogs <3

 

1

 

A Salopete é bem conhecida lá dos ano 90. Ela é prima da jardineira, só que em vez de um shortinho embaixo, tem uma saia! Normalmente é feito em tecidos mais grossos como jeans, sarja e, num material que muito me agrada, o veludo.

Essa peça está vindo com muita força para o verão, mas ela é tão versátil que vai ficar pro inverno sem esforço nenhum. Basta adicionar meia calça e blusa. Compra inteligente é assim, tem uso o ano inteiro!

O material pesado dá toda a cara de casual, principalmente com a combinação que eu amava: camisetas.

Então a primeira forma de usar que apresento é essa bem simples. Com camiseta:
Qualquer camiseta está valendo aqui, de banda, branca basiquinha, ampla, justa. Mas se for listrada então, close certíssimo!

untitled-2

 

Peças Românticas:
Também fica linda com blusinhas mais delicadas, contrasta a levesa com o peso da salopete.

3

 

Com Tênis:
O que não fica bom com tênis, né? Esse tênis branco que já está no topo há um tempo, tem tudo a ver com a pegada descolada (e repara que todo mundo está com a blusa listradinha!).

4

 

Enfim, dá pra usar a salopete com praticamente tudo que você já tem no armário!

Faz tempo que não vejo uma peça tão versátil assim, por isso mesmo fiz uma versão pra mim. Mas isso é assunto pra semana que vem 🙂

E você, gosta da Salopete? Com qual combinação você prefere?

Beijo!