Menu

INSPIRAÇÃO PRA ARASAR NO BLOQUINHO DE CARNAVAL | #amigaseblogs

Falando sobre: Fantasia
01 fev 2017

Eu nunca fui muito de participar das festas de carnaval, mas sou completamente louca por fantasias. Não podia ser diferente, a veia de construir roupas somada com o sangue drag queen, tinham que dar nisso mesmo haha

Mas nem só de fantasia no estilo alegoria de escola de samba vivemos, né? Por isso trouxe algumas inspirações para aproveitar o bloquinho, que por ser de dia, precisa de roupas leves pra aguentar o sol e calor.

E esse post é mais um da blogagem coletiva com a Giuli, lá no blog dela tem um post super legal com esse mesmo tema 🙂

Aproveitando que o bloquinho é pra ir com fantasia levinha, porque não usar o que já tem e só acrescentar acessórios ou diys simples? Pra mim tem toda a cara do carnaval, que é de leveza e liberdade!

A base para a maior parte das fantasias pode ser um biquíni ou maiô simples, aí vamos construindo o personagem por cima.

Também dá pra usar um top comum e combinar com saia de tule, que tem tudo a ver e transforma até uma camiseta básica em fantasia!

O legal da saia de tule é que dá pra fazer em casa, gastando só umas moedas. Olha o tutorial aí:

Usando roupa que já temos, também dá pra encaixar personagens adaptando estampas ou itens marcantes. Frida Kahlo é uma das mais fáceis, só se jogar na estampa florida, usar flores no cabelo, sem esquecer a sobrancelha!

Pra ser Fridinha, também dá pra ir trabalhada no diy. Olha esse tutorial de ciganinha que é a cara da pintora:

Se DIY não é seu forte, também dá pra procurar alternativas que parecem fantasias, mas continuam deixando confortável. Diversas marcas tem camisetas engraçadas ou com estampa imitando roupas de personagens.
Nesse fim de semana, passei na Renner e vi alguns maiôs bem legais nessa pegada. Vale a pena pra quem está sem tempo ou não tem muita paciência pra artes manuais, olha só:

 

E o tutorial de carnaval 2017 do meu canalzinho vai ao ar em breve, fica de olho!

Gostou das dicas? Vai fantasiada de que esse ano?

Beijos!

LOOK DA KA: BODY/MAIÔ | DIY

Falando sobre: Costura, Diy, Looks, Vídeos
30 jan 2017

Fiquei sumida do canal durante quase todo o mês de janeiro, mas não podia abandonar vocês. E hoje trouxe um vídeo com tutorial pra um body BAPHO e super simples de executar.

Eu sou apaixonada por maiôs, quase não uso biquinis. Na verdade até uso, mas a parte de baixo tem que ser hot pant, que é aquele modelo estilo ‘calçola da vovó’, cobrindo tudo. Assim mesmo que eu gosto!
Acho maiô super elegante, além de deixar confortável, sem medo de perder uma peça na água haha

Verão ainda está aí e quem não quer aproveitar até o último momento, né? Ainda mais que o carnaval ainda nem chegou… Vamos ficar riquíssimas com esse body sucesso!

No final desse post te conto como fazer esse modelo lindo, então desce a barra até o fim 🙂

Você vai precisar de malha para praia, se quiser usar como maiô, porque ela não fica transparente quando mola. Também precisa de uma calcinha de biquíni, de preferência cintura alta, além do kit de costura de sempre.

Se você ainda não sabe como costurar malha, sugiro dar uma olhadinha no vídeo onde ensino a fazer isso, só clicar aqui!
Também uso a clonagem de roupas, que você encontra aqui!

E pra fazer o seu é só seguir o tutorial abaixo. Espero que você arrase muito <3

 

O que achou do body? Gosta de maiôs também ou só usa biquínis?

Beijo!

ADOTAR É TUDO DE BOM – OU QUANDO MINHA VIDA MUDOU

Falando sobre: Cachorro, Cotidiano
26 jan 2017

Quem me conhece ou me acompanha no Youtube já sabe que tenho duas cachorrinhas e, que ambas, foram adotadas. E também deve saber o quanto eu bato na tecla da adoção responsável (sim, porque além de adotar tem que estar ciente de toda a responsabilidade).

Mas nem sempre foi assim… Até a Laurinha me encontrar, eu não tinha a menor intimidade com cachorro, até achava fofo, mas na casa dos outros. E os vira-latinhas na rua? Esses eu mal conseguia ver 🙁

Tive uma cachorrinha na infância, a Jasmin. Ela veio a falecer por algumas doenças e complicações devido ao uso de anticoncepcional injetável e nunca ter ido ao veterinário.
Não consigo culpar minha família por isso, nós éramos muito humildes e ignorantes quanto aos cuidados de um cãozinho. Ainda estava longe de nós as informações de que o bichinho precisa de médico quando fica doente e que a solução para filhotes indesejados é a castração. Mas vamos falar desses pontos em outro post.

Bom, vamos voltar pra quando Laura nasceu na minha vida. Há quatro anos atrás, eu sempre saía bem cedo pra trabalhar e, numa manhã qualquer percebi um cachorrinho preto no portão de casa. O bairro que morava com a minha mãe era bem retirado e, infelizmente, as pessoas deixam seus bichinhos soltos. Por esse motivo achei que era de alguém e segui meu rumo.
Mais uma manhã chegou e o cachorrinho continuava alí. Na terceira manhã eu já estava preocupada, mas não sabia o que fazer.
A noite começou a chover forte então resolvemos colocar o cachorrinho pra dentro.
Esse cachorrinho era a Laura. E é por isso que eu digo que ela me encontrou e, mais que isso, ela não desistiu de mim e esperou o meu tempo pra conseguir deixá-la entrar na minha vida.

Ela estava dura de medo, mal se mexia, com muito custo se escondeu num cantinho da lavanderia. Devia ter por volta de 7 meses, mas já tinha sentido toda a maldade do mundo humano. Tinha sido abandonada, jogada em um córrego, ‘adotada’ por um monstro que espancava toda vez que ela fazia xixi (?). Mas o universo conspirou pra ela me mostrar um mundo novo e ter a chance de ter uma vida confortável, depois de ter sobrevivido a tanta coisa.

Laura me mostrou um mundo novo, um mundo onde não importava o quão mal me sentisse ou o quão irritada ficasse com ela: eu seria recebida com muita alegria, pulos e lambidas!
Ela me ensinou a ter mais coração e a ser mais feliz com a minha própria vida. Aprendi que amor pode vir de qualquer jeito e em qualquer lugar, mas se tiver patinhas, posso ter certeza que é o amor mais puro que existe.
Parece que minha venda caiu, passei a perceber outros bichinhos abandonados e meu coração começou a quebrar por cada um que eu não podia ajudar.

O tempo passou, muita coisa mudou e as necessidades da Laurinha mudaram um pouco. Viemos morar num apartamento e, apesar dos dois passeios diários, ela parecia triste o tempo todo.
Foi aí que percebi que precisava aumentar a família. Passei a mudar a rota dos finais de semana, pra passar nas feirinhas de adoção.
Mas a tarefa estava difícil, já que Laura não é muito amigável com cachorros machos e morre de medo de cães maiores que ela.

Já estava a ponto de desistir, mas não contava com a sabedoria do destino… Minha mãe soube de uma cachorrinha bebê, que estava sofrendo de maus tratos. Passava fome, era espancada diariamente, além de estar sendo ‘guardada’ para ser matriz em alguns meses.
Ela foi resgatada, mas não tinha pra onde ir e ia acabar na rua. Sim, essa era a Frida.

Foi muito difícil a adaptação da Frida em nossa casa, ela tinha medo de qualquer movimento e a defesa que ela tinha era morder. Pra colocar coleira ela mordia, pra dar comida, mordia também. Às vezes, só de passar perto dela eu era surpreendida por uma mordida.
Mas lembra o que eu disse sobre a entrada da Laura nessa família? Sim, o amor pode vir de qualquer jeito. E o da Frida estava escondido no meio do medo que ela sentia das pessoas. E foi o meu amor que tirou o medo dela, com muita paciência e carinho.
Em alguns meses ela começou a entender que não precisava se defender mais e foi percebendo que colocar coleira resultava em passeio, que a roupinha deixa quentinha e que nunca mais nada de mal iria acontecer com ela.

Com três meses em casa, pela primeira vez ela me pediu colo. Peguei bem devagar, porque mesmo querendo carinho, ela ainda estava receosa e tremia. Nesse dia eu chorei, não imaginava como podia ser gratificante o resultado do esforço que estava sendo reverter todo o mal que ela tinha vivido. Foi nesse dia que eu vi o que o amor pode fazer por um bichinho e o quanto ele pode te pagar de volta tudo isso.

Laura e Fridinha ganharam uma chance de vida, mas as consequências que isso ecoou mudaram a minha vida pra sempre.
Se quer saber, a presença das meninas faz muito mais bem pra mim do que qualquer coisa que eu possa fazer por elas.

Duvida? Vou te dar o exemplo mais forte de todos: eu tive depressão e minha família estava a ponto de acabar. Laura restaurou a minha alegria de viver e trouxe a harmonia que não existia mais em minha casa.
Parece mentira, mas ela é a grande responsável pela vida que tenho hoje.

Um focinho gelado e um lambeijo de bom dia podem fazer muito mais do que você imagina. É um remédio santo pra acabar com o mau humor matinal e ajuda a curar até depressão! Quando você menos esperar seu cãozinho vai confortar seu coração <3

Sabendo o quanto você pode mudar a vida de um ‘catioro‘ que só conheceu crueldade e que, não importa de onde ele venha, sua vida também vai mudar pra muito melhor, por que comprar?

O bichinho vai amar você sendo ele do pet mais caro da cidade ou vindo da rua, isso não tenho dúvidas. Mas a chance de mudar a vida de uma criatura que só conheceu o lado mau do mundo, você só vai ter adotando!

Adotar é um ato de amor, com o bichinho e com você mesmo. Te garanto que você vai ser tão feliz, como eu estou sendo 🙂

Você tem cachorrinhos? Eles foram adotados? Me conta aqui!

Beijo!

INSPIRAÇÕES PARA ATELIÊ DE COSTURA

Falando sobre: Costura, Decoração
25 jan 2017

Estou voltando hoje pro canal no Youtube oba! e explico no vídeo sobre meu sumiço e também falo sobre o novo ateliê que está nascendo.

Como já falei pra vocês, acabei de me mudar de casa e o ateliê ainda está em fase de planejamento.
É bem difícil começar do zero, a gente fica cheia de dúvidas, não sabe qual lado da sala é melhor colocar uma mesa, ou se é melhor uma bancada grande, se precisa de armários… enfim, tudo é um desafio.

Como eu já tive a dor de cabeça de tentar montar um ateliê num cômodo que não foi pensado para tal, acabei aprendendo bastante, mas ainda assim é bom se inspirar. Então vou dividir com vocês um pouco das minhas preferências e o que eu espero do meu cantinho de costurar.

Fiz um tempo atrás um post falando do pegboard, que é um painel perfurado super legal pra usar em ateliê. Se quiser conferir é só clicar aqui!

Pra mim o essencial num ateliê é uma bancada de trabalho, armários ou nichos para organizar os materiais, prateleiras de fácil acesso para ferramentas de uso constante e, caso seja de costura, um espaço para esticar e cortar tecidos. Também é importante pensar na iluminação, se for possível deixar a mesa embaixo de uma janela é o ideal, mas caso não tenha essa possibilidade, pense em luminárias ou luz direcionada.

Esse modelo abaixo é o que penso ser o mais clássico para ateliês. Tem uma mesa para a máquina, armário com prateleiras, uma mesa separada de trabalho ou mesa de corte e um cantinho para escritório, com computador. Eu só trocaria a bancada da máquina com a do computador, por causa da luz da janela, mas nesse caso, devem ter pensado mais na parede para colocar o pegboard e ter coisas mais à mão para a máquina.

 

Essa disposição é bem legal pra quem atende ao público no ateliê. Tem a mesa de frente pra entrada, assim fica prático para receber clientes e conversar sobre as peças. Quando não estiver atendendo, a mesa é ideal para fazer os trabalhos. Além do armário atrás da mesa servir para organização e fazer um fundo bem bonito na sala.

 

Esse é outro layout bom para receber clientes, fica harmonioso e muito bonito. Eu já tive uma mesa em L e pra mim não rolou, por usar bastante o espaço com tecidos grandes, mas para trabalhos pequenos deve ser excelente!

 

Esse é bem simples e acessível na medida pra copiar em casa! Uma bancada comum, que comporta duas máquinas (caseira e overloque) ou com uma só máquina e espaço para mesa de corte. Essa é a forma que mais me agrada pro ateliê novo, só não vou usar para o computador.
Assim também ajuda para ambientes compartilhados, pois ocupa somente uma das paredes da sala, na oposta pode-se usar com outra bancada para escritório, por exemplo.

 

Opção para pequenos espaços: Muitas prateleiras! E nesse caso foram feitas com caixotes de madeira, uma saída prática e acessível, além da cara de feito à mão que tem tudo a ver com o ambiente.

 

Outro modelo ótimo para espaço pequeno é usar a parede toda com o pegboard. Dessa forma economizamos o espaço de um armário grande, podendo usar um gaveteiro ou caixa organizadora embaixo da mesa somente.

 

Se ainda não viu meu vídeo sobre a mudança e novo ateliê, é só clicar no play aqui embaixo:

 

www.

 

E aí, gostou das inspirações? Também está pensando em montar ou remodelar seu cantinho?

Um beijo!

PROTETOR SOLAR COPERTONE ULTRA GUARD FPS30

Falando sobre: Beleza
18 jan 2017

Verão está a todo vapor e a gente não pode descuidar com o filtro solar, né? Por isso vim contar minhas impressões sobre um que testei nas últimas semanas. Esse post faz parte do #amigaseblogs e você pode encontrar outro, do mesmo assunto, lá no blog da Giuli Castro!

Recentemente recebi o protetor solar Copertone Ultra Guard da Bayer e, aproveitando o gancho de eu ter mudado pro litoral, está sendo muito útil rs

Apesar de eu não ser frequentadora assídua de praia/piscina, sou muito preocupada com envelhecimento da pele, além de cuidar com a exposição solar das minhas tatuagens. Porque sim, tatuagem tem que ser cuidada pro resto da vida, pois o sol desbota a cor.

Sobre o Ultra Guard, o fator é FPS30, prometendo ser resistente à água, hidratante e de rápida absorção, com sua nova fórmula, agora oil free.

Eu sou um pouco chata com produtos para o corpo, não gosto de cheiro forte ou de fórmulas que fiquem pegajosas na pele, mas o Ultra Guard foi uma grata surpresa! Ele tem sim a textura de protetores comuns, mas é fácil de aplicar e realmente absorve rápido. Depois de aproximadamente um minuto, não tem nem sinal do produto na pele, completamente absorvido.

À primeira passada, o cheiro é característico ao de filtros comuns, mas assim que seca na pele fica só um cheirinho suave, lembrando côco. Apesar de ter ficado mais forte do que eu costumo usar, não me incomodou durante o dia.

Eu realmente senti a área aplicada mais hidratada, como foi a promessa do rótulo. Gostei bastante nesse sentido, pois outros filtros comuns que já testei, não me lembro de ter percebido isso. Além da hidratação da pele ser um ponto que normalmente é esquecido durante o verão, mas que é extremamente importante durante o ano todo.

Estou muito satisfeita com esse filtro da Copertone, a contar pelos pontos que são visíveis, ele cumpre todos!

Lembrando que qualquer protetor solar deve ser reaplicado após algumas horas de exposição solar e também após entrar na água ou usar toalhas. Não deixem a saúde da pele de lado, por favor! Vai fazer muita diferença conforme os anos fores passando.

Ainda tenho alguns filtros solares para resenhar, quero ver todo mundo se protegendo esse ano, hein? rs

O Ultra Guard vem em embalagem de 125ml, pode ser encontrado em farmácias ou pela internet e o preço médio é de R$25,00.

Já conhecia o Ultra Guard? Qual o protetor você está usando nesse verão?

Um beijo!